© 2019 by Marcello Barranco - Estúdio Revigora Massoterapia

Buscar
  • Marcello Barranco

A Aromaterapia e a Massagem


O uso de plantas e ervas  numa tentativa de alívio de dores e busca de cura para inúmeras mazelas vem sendo usado pelo homem desde seus primórdios. Se pensarmos que alguns animais o fazem de forma instintiva (por exemplo os cães e gatos que comem grama ou outros tipos de plantas para alívio estomacal ou digestivo), com a humanidade não seria diferente, passados muitos anos de desenvolvimento, sua relação com o tratamento através das plantas, mais conhecido como fitoterapia (que é  a forma mais antiga das práticas terapêuticas) continua forte e fundamental.


Alguns elementos da composição das plantas possuem princípios ativos que podem curar diversas doenças e a partir do estudo deles e suas propriedades, foi sendo desenvolvida a medicina alopática moderna.



“A Fitoterapia é o estudo das plantas medicinais e suas aplicações na prevenção e/ou cura das doenças”.


SUAREZ, Mirelly ; SUAREZ, Rodrigo

Retirado do Site Natura Farm




A aromaterapia pode ser considerada uma sub categoria da Fitoterapia, trata-se do tratamento para cura, alívio ou prevenção de doenças, além de ajudar na busca de uma maior qualidade de vida, bem-estar e equilíbrio de estados físicos e emocionais, através dos aromas das plantas fitoterápicas, que são extraídos das mesmas e compõem os Óleos Essenciais, que serão tema de diversos outros tópicos nos demais escritos deste Blog.


A aromaterapia e os óleos essenciais serão recebidos pelo corpo durante uma massagem ou mesmo pelo simples fato de inspirarmos determinado aroma, o corpo absorve essas propriedades tanto pelo olfato quanto pela pele,  que vão agir de forma terapêutica e condizente aos diferentes tipos de aromas e os diferentes objetivos que se deseja alcançar ao utilizar esse tipo de terapia.



“Aromaterapia age em diversos níveis. Em primeiro lugar, há uma ação alopática devido a composição química dos óleos essenciais e suas propriedades antissépticas, estimulantes, calmantes, antinevrálgicas e outras. Existe uma ação mais sutil no nível da informação semelhante à ação dos medicamentos homeopáticos ou antropossóficos. E, finalmente, os óleos essenciais agem sobre a mente. Não é por acaso que são tradicionalmente usados como os ingredientes básicos dos perfumes. Pode-se dizer que, de modo geral, cheiros agradáveis têm óbvios efeitos positivos nas pessoas.”

LAVABRE, Marcel – Aromaterapia: a cura pelos óleos.


Postado originalmente em 30/08/2017

5 visualizações
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now